Quer saber o que está acontecendo por aí? Receber promoções exclusivas? Deixe seu email.

quarta-feira, 15 de maio de 2013

Conviver é preciso

Muita coisa interessante se fala sobre a convivência pacífica entre os meios de transporte, convivência atualmente mega caótica.

Se pensarmos na mãe com carrinho de bebê, a cadeia hierárquica do transporte urbano me fez sentir um um pouco oprimida.Os carros e ônibus fecham os cruzamentos, as bicicletas trafegam em velocidade pela calçada ou, pior, andam na contra mão dos carros na rua e não respeitam sinal fechado. As bicicletas motorizadas se multiplicam e competem com as motos pelo uso das ruas e calçadas. E mais difícil se torna a vida de quem empurra uma vida pequenina no carrinho.


Há um grupo de regras que define o comportamento no trânsito. Chama-se Código Nacional de Trânsito. Mas os usuários (ciclistas, motociclistas, motoristas) fazem uso dessas regras apenas na iminência da punição. Se não há como multar e punir, não é preciso seguir a regra. Certo?

Não... Não está certo. O veículo maior oprime o menor, quando o Código diz o oposto:
os veículos de maior porte serão sempre responsáveis pela segurança dos menores, os motorizados pelos não motorizados e, juntos, pela incolumidade dos pedestres.

Foto aqui

Pensando no retorno da harmonia dessa convivência surgiu o Movimento Conviva, que visa guiar motoristas, ciclistas e pedestres na direção de uma convivência mais consciente. Eu sou do Movimento Conviva e vou explicar por que. Quando eu estava grávida de 7 meses, fui atropelada por uma bicicleta com caçamba de gelo, que trafegava na contra mão dos carros. O entregador não foi preparado, ensinado, treinado, para desempenhar a tarefa de fazer entregas com uma bicicleta. O seu contratante não achou importante ensiná-lo a usar seu veículo. Eu só machuquei as pernas. Dei sorte.

Voltando ao Conviva, ressalto alguns pontos descritos no site do Movimento, transcritos do parágrafo segundo do artigo 29 do Código de Trânsito Brasileiro. Seguem:

Ciclistas, patinadores e skatistas devem circular ocupando a faixa da direita e na mão dos carros.

e...

Já os motoristas e motociclistas devem manter deles uma distância de 1,5 metros ao ultrapassar (prevista em lei, pelo artigo 201 do Código de Trânsito Brasileiro).

Mais essa:

Não passe ou atravesse no sinal vermelho.

Para terminar:

A calçada é destinada para os pedestres, por isso evite circular por elas de patins, skate ou bicicleta para evitar acidentes. Pedestres devem evitar atravessar por entre os carros.

Quem não cumpre a lei sempre argumenta a sua excessão: o motorista do carro estacionado na calçada, o motorista de ônibus que fecha o cruzamento, o taxista parado sobre a faixa de pedestre, o ciclista que circula na contra mão, o pedestre que atravessa entre carros. Mas se nós pensarmos que não pode e ponto final, o convívio passa a ser baseado no respeito novamente. Um bom caminho a se seguir, não?

Foto aqui

E como quem sabe brincar pode descer pro play, eu indico um outro movimento pelo qual também me apaixonei. Chama-se Respeite Um Carro a Menos, criado pela super fofa marca de roupas carioca Isabela Capeto. É um movimento de incentivo de uso à bicicleta e os modelos criados pela marca são ultra coloridos e simpáicos. Por isso mesmo, estão esgotados... Mas há uma nova leva no forno.

Você pode acompanhar pelo site:
http://www.respeiteumcarroamenos.com.br/index.html

Roberta
baixomamae@gmail.com
http://www.facebook.com/baixomamae

quarta-feira, 13 de março de 2013

terça-feira, 12 de março de 2013

Para se conhecerem

Conhecer nosso bebê é um processo de interação que não acontece rápido. Para ajudar a estabelecer essa relação entre a mãe e o bebê, o Espaço Interação Pais e Filhos vai sediar uma palestra com a psicóloga Carla Gikovate. Com a finalidade de orientar a mãe nas descobertas da criança, e esimular o pensar, a capacidade de empatia e de entendimento do mundo. Realmente, um evento rico para nós todas!




O encontro acontece na rua Jardim Botânico, 674, nesta quarta dia 13 de Março, às 19:30. Maiores informações pelos telefones 21 3145-6396 ou 21 6808-9961.

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Bebê confete e serpentina

Chegou a hora do evento mais aguardado do ano: o Carnaval do Empório da Papinha Rio. Quem foi ao baile do ano passado ainda não esqueceu, e quem não conseguiu ir passou o último ano sofrendo...

Os relatos do último baile que chegaram até mim foram de crianças se esbaldando, com a barriga cheia da melhor comida infantil da cidade, mães e pais felizes e brincando com os pequenos... Parece uma filme de Hollywwod com final feliz, né?




Este ano terá como atração principal o cantor pernambucano Fabbio Campello , conhecido pela sua maneira irreverente e ao mesmo tempo educativa, de fazer com que os pequenos participem do espetáculo. No repetório serão exploradas as canções folclóricas, as marchinhas e ritmos como frevo, ciranda e até maracatu. Tudo isso será GRATUITO e acontece a partir das 10:00hs no dia 03 de fevereiro.





Além da apresentação, o evento terá  outras atrações:
- oficina de máscaras;
- distribuição de itens carnavalescos;
- sorteio de brindes;
- As marcas Baixo Mamãe, bb do bem e Daniela Santos vendendo seus produtos descolados;
- Cabelereiro Gatinhos e Gatinhas fazendo a ornamentação da criançada;
... e a tradicional degustação das papinhas orgânicas de frutas.

SERVIÇO
EVENTO GRATUITO
Data: 03 de fevereiro - domingo
Local: loja Empório da Papinha (Espaço Itanhangá- Estrada Barra da Tijuca, 1636/Bloco A loja A
Idade recomendada: 6 meses a 4 anos
Oficina: 10:00h
Apresentação:  11:00h
Confirme sua presença: 2491-1699 ou por email: lojario@emporiodapapinha.com.br

Imperdível? Então nos vemos lá!!


Roberta.

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Bebê bem confortável

Tem dias que eu acho que a minha coluna vai "pedir demissão" do resto do meu corpo!!! É tanta coisa para carregar, além de menino, bolsa, garrafa de água, bola... E o meu filho já não quer mais saber de andar de carrinho!!! Se eu somar o peso de tudo isso que listei acima, eu devo carregar uns 22 quilos... Alguém me socorre!!

Uma das boas coisas da vida é quando conhecemos aquilo que vem a ser o objeto de satisfação dos nossos desejos, que salva a nossa vida. Como mãe, eu vou falar deste que se tornou o melhor amigo das cariocas, desde que desembarcou da Europa. Chama-se Hippychick Hipseat e é um assento para a mãe carregar o filho, que não tritura a estrutura da nossa coluna. É sério, olha só:

Ele nada mais é do que um sistema de apoio que permite que a mãe leve seu bebê sem comprometer sua postura. O Hipseat  atua como um suporte para as costas e é  uma forma muito efetiva de distribuir o peso  da criança pela cintura, costela e pelvis. Com ele é possível levar o bebê no colo por muito mais tempo sem entortar a coluna, evitando dores e problemas posturais. Olha só, que tranquilidade:

Ele simplérrimo de vestir, durável e lavável em máquina. É ótimo para usar em casa, em deslocamentos menores, shoppings, aeroportos, estações de trem, eventos públicos e qualquer lugar onde o carrinho não passa. E não esquenta nem a mamãe nem o bebê. Serve para bebês de 5 mêses a 3 anos ou 20kgs. E olha como a sua postura continua bem organizada quando você carrega seu bebê com ele:

Outro presente maravilhoso que eu conheci foi o Totseat, a cadeirinha de alimentação de pano que se adapta à maioria das cadeiras comuns. Pode não parecer, mas é muito importante criarmos nos pequenos o hábito de frequentarem lugares onde eles passam algum tempo sentadinhos. Ajuda a socializar, e deixa o papai e a mamãe relaxarem enquanto comem. E o mais importante: é um produto seguro e confortável. Olha só a carinha dele de felicidade:





Se você gostou, entre em contato para saber mais. Seguem informações:
 

E se você disser que conheceu o produto através deste post, ganha um desconto e ainda recebe o produto em casa!!! Mande email para marconunes74@babyseat.com.br

Roberta.